Cinco maneiras certas de se alimentar antes de praticar exercícios

Saco vazio não para em pé. Essa é uma das frases mais ditas pelos nossos pais quando somos crianças e queremos sair para brincar sem antes nos alimentarmos. E como sempre: eles estavam certos.

É preciso prestar atenção nos alimentos a serem ingeridos, afinal, não é nada saudável comer um hambúrguer gorduroso ou beber vários copos de cerveja antes de ir para a academia.

“Para colher os resultados desejados com a prática de exercícios, sejam eles o emagrecimento, a performance ou fortalecimento muscular, temos que garantir a quantidade adequada de nutrientes para dar energia e suprimentos (matéria prima) para o organismo”, explica Debora Donio Bellegarde Nunes, nutricionista do Hospital Israelita Albert Einstein.

 

 

Existem diversos alimentos que compõe uma dieta equilibrada para aqueles que estão em regime, e alguns deles são ideais para serem ingeridos antes dos exercícios físicos. Cada alimento contém nutrientes diferentes, por isso, a característica de cada um muda.

“Lembrando que toda a recomendação deve ser feita dentro do contexto da sua alimentação do dia todo. Uma alimentação pré treino perfeita não compensa um dia todo de desequilíbrio. Além disso, cada indivíduo reage de forma diferente aos alimentos e aos próprios treinos, por isso a importância de um acompanhamento individualizado”, complementa Debora Donio.

“Caso você esteja fazendo algum tipo de jejum ou dieta específica diferente das recomendações gerais, é importante que siga um acompanhamento de um profissional nutricionista especializado”, reforça a nutricionista do Einstein.

Para não errar antes da prática de exercício, como, por exemplo, participar do Circuito Superação Einstein, listamos cinco tópicos importantes para você seguir:

1 – Se você vai se exercitar pouco tempo depois de comer

A solução é apostar em alimentos de rápida digestão, como frutas e sucos naturais, por exemplo. Você terá os nutrientes que irão te dar força para treinar e em pouco tempo estarão no seu organismo.

2 – Se você vai realizar um exercício que exige muito esforço físico

É importante ingerir proteínas, como ovo ou frango. É preciso um intervalo maior entre a ingestão e a prática da atividade – a proteína leva mais tempo para ser digerida. O consumo deve ser associado à ingestão de uma fonte de carboidratos (como a batata ou um arroz, por exemplo). Pode ser recomendado ingerir uma dose de cafeína para seu metabolismo acelerar um pouco e você se sentir mais disposto.

3 – Se você vai realizar exercícios de longa duração

Para exercícios de longa duração, o ideal é ingerir um pouco das chamadas “gorduras boas”, assim seu corpo terá combustível para queimar durante esse tempo. Nessa lista entram as castanhas, nozes, amêndoas, os chocolates com alto índice de cacau (pouco açúcar) e os queijos magros. É interessante que ao longo do exercício você tenha reposição de Carboidratos juntamente com uma hidratação adequada (bebidas isotônicas e água de coco fazem bem este papel).

4 – Se você vai se exercitar muito tempo depois de comer

Pode ser inserido o arroz integral, a batata doce, pães e biscoitos integrais, ricos em fibras. Uma bela porção pode fornecer ao seu corpo os nutrientes necessários e o efeito será mais longo.

5 – Se você vai realizar apenas exercícios aeróbicos

Para exercícios apenas aeróbicos que envolvem corridas, saltos, agachamentos, a recomendação é alimentos leves. Aqui entram novamente as frutas, frutas secas e sucos naturais, sem pesar tanto da prática esportiva.

 

Fonte: Hospital Albert Einstein